Escolha seu Estado:

Clique na Imobiliária para verificar todos seus imóveis cadastrados !!!


Atualizado em 22/07/2010

Corinthians já procurou Adilson Batista

Assim que a ida de Mano Menezes para Seleção Brasileira virou realidade, o nome de Adilson Batista ganhou força no Parque São Jorge.

E Mais: CBF deve anunciar novo técnico na sexta-feira

Apesar de não querer falar sobre o assunto, por respeito aos colegas de trabalho, o técnico foi procurado nesta quarta-feira pelo Corinthians. O Grêmio, pelo qual teve passagem como jogador e treinador, também é visto por ele com bons olhos, uma vez que Silas se encontra ameaçado no cargo.

Adilson curte a família em Curitiba desde que deixou o Cruzeiro no início de junho, depois de quase três anos. Desempregado, diz que não deixou de respirar futebol. Tem recebido propostas de clubes brasileiros e do exterior, curtiu a Copa do Mundo e agora acompanha o Brasileiro – nesta quarta foi à Arena da Baixada para ver a vitória por 2 a 0 do Atlético-PR sobre o Santos.

A hora de ver Adilson Batista à beirada do campo pode estar chegando. Como o próprio disse, até mesmo na próxima segunda-feira. Confira a entrevista abaixo:

LANCENET!: Seu nome é muito bem visto no Parque São Jorge para substituir Mano Menezes. O clube já o procurou de forma oficial?

Adilson Batista: O Corinthians tem treinador, por enquanto o Mano (Menezes) é treinador dele. Não dá para se pronunciar enquanto o clube tiver treinador. Estou com a minha família, estou tranquilo.

LNET!: Você atingiu status de um dos grandes treinadores do Brasil, com o nome até cogitado para ser o sucessor do Dunga...

AB: O Brasil tem grandes treinadores. Tem muita coisa para acontecer, para aprender, melhorar... Confesso que o aprendizado com grandes profissionais contribui para eu ter tranquilidade de desenvolver o trabalho. Fico contente, lisonjeado com isso.

LNET!: O que tem na memória como momento mais emocionante e mais triste pelo Corinthians?

AB: Tenho o maior carinho e respeito, é um grande clube, foi muito importante para a minha carreira como atleta. Eu jogava com atletas de alto nível, era um time bem treinado pelo Oswaldo (de Oliveira). Conseguimos títulos de expressão, mas infelizmente a Libertadores não foi possível. Tínhamos condições, éramos melhores do que os nossos adversários. Era gostoso de ver o pessoal jogar bola, a torcida era fantástica. Foi uma experiência maravilhosa mesmo.

LNET!: Acha que já é o momento de voltar a trabalhar? Está vendo as melhores possibilidades?

AB: Aproveitei para ficar em casa, curtir as filhas, a esposa, ver os amigos... A rotina dos treinos, estresse não tem. Mas acompanhei a Copa do Mundo, estou acompanhando o Brasileiro. Conversei com profissionais, fui ao CT do Atlético-PR e conversei com o (Paulo César) Carpegiani, meu técnico no Atlético-PR em 2001.

LNET!: Assistindo aos jogos do Brasileirão, não dá vontade de estar na beirada do campo novamente?

AB: Sou jovem. Precisamos trabalhar. Vou trabalhar. Não sei se daqui a pouco, daqui um mês, se vou para fora. Daqui a pouco volto a trabalhar, é normal. Não quero tirar o lugar de ninguém, mas sou solicitado, há especulação.

LNET!: Você recebeu alguma sondagem ou proposta nesse tempo?

AB: Recebi. Também recebi algumas coisas de fora. É algo normal. Quando estava trabalhando no Cruzeiro, também. Faz parte.

LNET!: Ficaríamos surpresos se em breve você estiver trabalhando em alguma equipe da Série A?

AB: Não seria surpresa, é algo normal. Posso trabalhar na Série A, na B, lá fora... Sem problema.

LNET!: Você percebeu que nós somos um pouco insistentes...

AB: Entendo. Mas não é que eu esteja me escondendo, não é isso. É que não adianta falar sobre determinados clubes que tem treinadores. Não posso. Especulação sempre existe. No caso do Grêmio, estou torcendo para o Silas (ficar). Ele é jovem e capacitado, mas tem cobrança, pressão.

LNET!: Pode ser a partir de segunda?

AB: (Risos) Segunda-feira vou trabalhar. Sou paranaense. Sou trabalhador. Gosto de trabalhar.

LNET!: O que fez você começar a ser apontado como um dos grandes treinadores do Brasil?

AB: O Brasil tem grandes treinadores. Procuro aproveitar as oportunidades. Mesmo com cobranças pelo resultado, o que importa é ter consciência de um bom trabalho. O Carpegiani via no Cruzeiro um grande time. A gente tem a consciência tranquila. Quem sabe segunda-feira, eu não esteja trabalhando (risos).


Fonte Lancenet

 
| Quem Somos | Notícias | Quero Fazer o Cadastro | Criação de Site para Imobiliária ou Corretor | Contato |
Bairros Mais Consultados:
Imobiliarias neste Estado = 0 | Imobiliárias no Portal = 119 | Imóveis neste Estado = 14 | Total Imóveis = 470



Desenvolvido por Guimaster Web Service